De TUDO um pouco... mas nem tanto!

Este é o Blog de Alexandre Cartianu. Ele sempre estará em manutenção (o blog!), por isso, não se incomode. Sinta-se em casa! Relaxe, fique à vontade para participar e colaborar. Aproveite muito, divirta-se e fique bem... SEMPRE!

My Photo
Name:
Location: Campinas, SP, Brazil

Sunday, June 06, 2010

A Equipe Zen de Folhetim,

o jornalzinho mais comentado do que porta de banheiro,

traz orgulhosamente para você, caro interleitor, um relance de nossa popular seção

*

*Esoterismo exótico*

*

por Tásquide Rosa

A concentração de energias negativas acumula-se, cada vez mais, em nosso pessimismo. Talvez por magnetismo psicodélico, talvez porque é próprio da concentração se acumular cada vez mais em algum lugar... Enfim, para evitarmos esse terrível desequilíbrio que, ao fazer pesar mais o pessimismo na nossa mente, inclina nossa cabeça para frente (o que é muito útil para se achar moedas pelo chão, embora os pessimistas, em geral, encontrem mais carrapichos em seus sapatos), é preciso imitar o milagre da natureza, buscando o balanceamento astral da pilha recondicionada. A pilha, o milagre do subjetivo, deve ser modelo de comportamento humano, mesmo que por uma metáfora sem sentido, porque contrapõe sem preconceito seus positivos e negativos numa irradiação brilhante de contentamento (salvo, logicamente, os casos de curto-circuito, que vem ao longo dos anos chocado eletricamente a sociedade, justamente por criar o conflito positivo-negativo).

Entenderam alguma coisa? Não se desesperem, se não entenderam, mas principalmente, para aqueles que entenderam: NÃO ENTREM EM PÂNICO NEM COMETAM LOUCURAS! Como na vida, nem todos que tem um mar de flores são floricultores, o consultor espiritual de Folhetim, o mestre ancião Fu Li Gen, relaciona abaixo os dez coices do jumento celestial, que poderão, enfim, alçar o indivíduo, seu carma, seu mantra e demais bugigangas metafísicas para o mais alto topo do sucesso e da vida eterna:

1º Coice – Para ser salvo e evitar ser condenado, diz expressamente o mestre, o discípulo seguidor de seu pensamento mental deve, obrigatoriamente, evitar refutantemente, a todo custo, a repetição múltipla desnecessária e supérfula, que leva ao luxo exorbitante e ao gasto dispendioso, principalmente no que se refere ao principal, que é a palavra;

2º Coice – Com o fim de atingir o ponto Z, e acertar na mosca, de preferência uma tsé-tsé, o discípulo deve conservar sua pureza absoluta e inquestionável, maculando o mal pela raiz, pelo pé ou pata. Entretanto, caso o discípulo não possua mais a referida pureza, o que é muito provável para quem sujou-se no momento do parto com substâncias impuras, o mestre vende, engarrafadas em sua própria casa, as garrafinhas Fu Li Gen, para ablução aquática purificadora, por um preço preciosamente acessível;

3º Coice – A pureza nunca está onde se procura, por mais que se tente encontrá-la, porque até o momento, a única pessoa que procura o mestre Fu Li Gen é ele mesmo. Afinal de contas, só o mestre sabe qual o endereço do mestre, e é justamente por isso que é ele próprio quem entrega as correspondências em sua casa. Mas o discípulo que busca a pureza pode parar de procurar em livros de auto-ajuda. Agora, com o conhecimento da existência do mestre Fu Li Gen, que é tão puro que nem precisa escovar os dentes, o discípulo poderá enfim limpar sua mente de um monte de outras baboseiras... Até porque, só as baboseiras do mestre são completamente puras, esterilizadas e desinfetadas, podendo inclusive estar ao alcance de crianças e em contato com os olhos!

4º Coice – A atividade sexual deve ser utilizada em casos de desespero supremo e inevitável, como quando nem a imprensa escrita, nem a mídia televisiva, nem os programas da TV a cabo e muito menos o recreativo lazer familiar proporcionam alguns momentos de alegria, ou um novo filho. De resto, atividade sexual limitar-se-á, pela natureza ilegalmente pornográfica e mentalmente impura que possui, a aulas instrutivas de Biologia, nas pré-escolas, 1o e 2º graus, maternais e creches. Lembre-se, discípulo, que o mestre Fu Li Gen só e unicamente pratica tal atividade dispensável espiritualmente, com satisfação garantida, e não vamos dizer que é com a médium da esquina porque os indivíduos impuros iriam começar a imaginar coisas e espalhar maldades terríveis sobre a vida particular do mestre.

5º Coice – O sucesso vital só provém da vida, portanto o discípulo deve, necessariamente, se tiver interesse no sucesso, claro, promover a vida vivendo da melhor maneira possível, negando o negável e conformando-se com o impossível. Ademais, da vida não se conclui nada, porque ela não foi feita para ser entendida. Assim, se o discípulo não entendeu bulhufas deste ponto, continue assim, mas continue daqui, que é o que importa. Assim falou o mestre Fu Li Gen.

6º Coice –

7º Coice – A beleza não está no que se vê, mas no fato de ver. Assim, se você não vê, pare de se preocupar com a beleza, oras bolas!!! São as sábias palavras do mestre.

***

FOLHETIM foi um jornalzinho outrora muito popular, publicação humorística universitária e acadêmica do autor Alexandre Cartianu, que assinava - e continua assinando - todos os seus heterônimos (e assassinando alguns também). Por uma inútil curiosidade, em prol da cultura inútil sempre atualizada por FOLHETIM, conheça alguns ilustres desconhecidos da famosa Equipe do bem humorado jornalzinho informal de bolso:

Amância Peçonha - pedagoga e intelectualóide, já escreveu diversas palavras em sua carreira literística, e continua verborrando-se toda com outras diversas palavras, diversas das primeiras, pois as segundas são subsequentes, enquanto que as primeiras são apenas inconsequentes. Como pedagoga, ela sempre forma-se. Como intelectualóide, ela sempre pedagoga-se.

Alarico Japi - contista, pesquisador, curioso da web, ele aborda o inabordante, comenta o incomensurável, afirma o inafirmativo, questiona o que não entende. Em outras palavras, basicamente, é isso.

Nhô Ermazo Açafrão - matuto contador de causos. E cantador de muié... Mais tá uma dificulidade di dá dó, sô! Nó. Neim o Sontontoim pra arresorvê a vida do homi, uai. Difice mess!

Clara Terceto - poetiza concretosa, lírica e onírica, faz poemas suuuuuuuuuuuuuuu-uuuuuuuuuuuuuuuuuuuper legais, ou desenha com letras e números... você, leitor, é quem decide!!! huahuahua ;oD

Jarbas Vargas - militar herói de guerra. Condecorado com bravura, por resgatar a medalha de bravura de um colega abatido, única medalha do seu batalhão, mais conhecido como borralhão.

Osmildo Gordonha - Poeta ensaiísta aposentado. Ele quer que todos o esqueçam, mas com esse nome???

Tásquide Rosa - fofoquista de plantão, ela é a araruta dos assuntos femininos no jornal. Sempre com uma linguagem descoloquiada e jovem, essa moleca agita os maiores lances nas tretas da galerinha, com altas ondas e espertas dicas trilegais sobre novelas, beleza, esporte, e aqueles testes básicos, pra saber quando é a hora de namorar o marido da amiga. Sinistro!

Senhor Ofoso - na verdade, ele nunca escreveu nada, mas tinha uma carinha tão simpática que precisamos mencioná-lo também! Obrigado, Sr. Ofoso!

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home